CORDAS

HISTÓRIA DOS INSTRUMENTOS DE CORDAS
 

O primeiro instrumento de corda do qual se tem conhecimento é o Arco musical cuja origem é situada entre 35 e 15 mil anos a.C. Os instrumentos de corda tencionada mais antigos registados são nove liras e três harpas encontradas numa tumba em Ur na Mesopotâmia datando de 2600 a.C.

Pinturas em paredes e efígies em cerâmica, madeira ou metal indicam a presença de tais instrumentos em época próxima no Egito Antigo e em ilhas do Mar Egeu. As representações dão a entender que as liras tinham funções musicais de caráter religioso ou poético, enquanto que as harpas visavam o entretenimento e o erotismo.

Os instrumentos que deram origem aos modernos violino, violão, guitarra, violoncelo, se originam do alaúde, utilizado inicialmente por pastores, que surgiu em época posterior. Os instrumentos da família do violino foram desenvolvidos na Itália durante os séculos 16 e 17 e alcançaram seu pico nas mãos de mestres como Antonio Stradivari e Giuseppe Guarneri “Del Gesù” de Cremona.

Os instrumentos de cordas são importantes na história da música ocidental pois foi com um instrumento constituído de uma única corda, o monocórdio, que os filósofos e matemáticos da escola pitagórica descobriram todos os princípios matemáticos que regem os intervalos, escalas, e a harmonia, dando origem ao estudo da teoria musical há mais de dois mil anos.
 

O INSTRUMENTO DE CORDA MAIS CARO DO MUNDO
 

Desde que Antonio Stradivari ficou conhecido como um dos melhores fabricantes de violino do mundo, este exemplo em particular não seria de baixo valor. O Violino Hammer foi colocado em leilão em 2006, por preço exorbitante de US$ 3.5 milhões, e foi anteriormente de um colecionador sueco do século 19, chamado Christian Hammer. Como esperado por peça tão valiosa, o instrumento musical passou por varias mãos ao longo das décadas, e foi até usado pela famosa violinista Kyoko Takezawa por 12 anos. 


INSTRUMENTOS 100% BRASILEIROS


Como muitos já sabem aqui no Brasil são fabricados instrumentos de cordas decorrente de nossa cultura, como é o caso da viola caipira e o cavaquinho. Nosso país é 'rico' em madeiras nobres como é o caso do Jacarandá e Imbuia que, consequentemente, dão bons resultados.

Algumas marcas do mercado nacional são: Del Vecchio, Di Giorgio, Giannini, Marquês, Rozini, Rolim, Tagima.

Pesquisa avançada